Cerro Incahuasi - Rumos: Roteiros para sua próxima aventura!
Cerro Incahuasi
 Arquivos disponíveis:
Montanhismo moderado

País - Argentina Bookmark and Share

Cerro Incahuasi

Altitude Máxima: 6621 metros.

Altitude Mínima: 4430m (ponto estimado de chegada de um veículo). É possível superar os 5000 metr

Temporada ideal: Outono e primavera

Outros locais do roteiro:

  • Ojos del Salado
  • Pissis
  • Três Cruces Sul
  • Três Cruces Central
  • Vulcão Peinado
  • Vicuñas
  • Nevado San Francisco
  • Fraile
  • Forma da obtenção dos dados:

    Waypoints dos acampamentos obtidos em Janeiro 2006 por Maximo Kausch com um Garmin Summit eTrex. As rotas foram georeferenciadas por Maximo Kausch em maio de 2009.

    Mais informações sobre este roteiro:


    O Incahuasi é um enorme vulcão que faz uma fronteira natural entre a Argentina e o Chile na região do Paso San Francisco onde existem dezenas de outras montanhas de 6 mil metros, dentre eles o Ojos del Salado que é a segunda montanha mais alta dos Andes.

    O acesso à esta região na Argentina se dá pela cidade de Fiambalá, na Província de Catamarca através da Ruta 60, que é asfaltada. Pelo Chile ela é feita pela Ruta Nacional 31, que é de terra e que começa em Copiapó. Por ser uma região bastante desértica, não há água nas bases, tanto chilena quanto argentina, sendo necessário levar água em veículos 4x4 preparados.

    Por ser uma montanha acima dos 6500 metros é necessário uma ampla aclimatação prévia. Leia os artigos do site AltaMontanha sobre este tema em sua seção de artigos de saúde.

    Confira como são os acessos e rotas:

    Argentina:

    O acesso ao Incahuasi pelo lado argentino se dá na aduana de Grutas, pela entrada que chega à uma pequena terma, que pode ser um local para pernoite durante uma aclimatação.

    Dali são 14 km de estrada 4x4 até onde se pode deixar o carro, a 4400 metros. O veiculo pode se congelar no tempo que ficar parado. Tome previdências quanto ao liquido de arrefecimento e outros detalhes.

    De onde fica o carro até o primeiro local de acampamento são cerca de 4 km e 900 metros de desnível. Se você estiver bem, é possível em mais 1700 metros subir até os 5800 metros e estabelecer um acampamento mais alto de onde se lança o ataque ao cume (que só deve ser usado se estiver aclimatado).

    A rota de ataque ao cume é uma subida direta que chega à borda da cratera do vulcão que se comporta como um falso cume. É preciso bordejar esta cratera e subir uma crista até o cume principal.

    Chile:

    A escalada pelo chile requer autorização do DIFROL (departamento de fronteiras e limites do Chile que se faz pela internet).

    Chega-se à montanha pela rota 31, saindo da estrada em um local de onde é retirado brita para ser usado na manutenção da estrada. Ali é um local com muitas marcas de pneu e isso confundo um pouco.

    O caminho segue um vale seco, numa inclinação constante, mas não muito abrupta. Porém, com muita areia que exige muito do 4x4. Cuidado para não ferver o veículo!

    O acampamento base fica em um lugar plano e seco, onde predomina uma areia muito fina que penetra nos zíperes e incomodam bastante. Se não quiser usar este acampamento, em menos de 2 horas é possível subir até os 5200 metros, num local que serve de acampamento tanto para o Incahuasi quanto para o Fraile, que também está neste tracklog. Ali só há água se tiver nevado dias antes. Caso contrário é necessário ir até a base do Fraile para buscar água numa nascente localizada naquela montanha, há 2,3km de distância.

    O ataque ao cume é puxado, pois tem mais de 1400 metros de desnível. Esta ascensão se dá numa vertente não muito abrupta, porém com muita rocha solta. Em um determinado momento há um local com rochas sobressalentes que exigem um esforço maior, uma escalaminhada. Este trecho é próximo à borda da cratera, então pode comemorar a superação deste obstáculo.

    Uma vez na cratera se cruza uma geleira permanente para engatar numa crista que vai diretamente ao cume.

    Nenhuma das rotas é fácil, apesar de ambas não apresentarem dificuldade técnicas. São caminhos que exigem muito do físico e do psicológico dos escaladores.

    Fraile:

    Como o acampamento base do lado chileno é o mesmo campo base do Fraile. Este tracklog também tem esta rota. Quem for por este lado na montanha, poderá ainda fazer este cume bônus.

    O Fraile apresenta uma dificuldade baixa. Neste tracklog há uma rota de subida e outra de descida. Em 2012, Maximo Kausch fez as duas montanhas em um só dia.

    Rotas disponíveis:

    • Rota argentina
    • Rota chilena
    • Rota normal do Fraile

    Equipamentos necessários:

    Links externos:





    Quer contribuir com o Rumos?

    O Rumos está aberto a contribuição de seus leitores. Clique para saber mais.

     



    .
    O site Rumos: Navegação em Montanhas é mantido pelo Portal AltaMontanha.com - Consulte nossa Política de Uso!