Pico Paraná - Rumos: Roteiros para sua próxima aventura!

País - Brasil - Paraná Bookmark and Share

Pico Paraná

Altitude Máxima: 1877 metros.

Altitude Mínima: 976 na Fazenda

Temporada ideal: Abril a Novembro

Outros locais do roteiro:

  • Pico Paraná
  • Caratuva
  • Itapiroca
  • Morro do Getúlio
  • Ibitirati
  • Morro dos Camelos
  • Via Mar de Caratuvas
  • Forma da obtenção dos dados:

    Através de GPS, por Pedro Hauck

    Mais informações sobre este roteiro:


    O Pico Paraná é a montanha mais alta da Região Sul do Brasil. Trata-se de uma formação rochosa de Granito e Gnaisse, entre o município de Antonina e Campina Grande do Sul, no conjunto de serra chamado Ibitiraquire. A vegetação é composta em quase sua totalidade em Floresta Ombrófila Densa Montana e Alto-Montana e de campos de altitude.

    Foi descoberto pelo pesquisador alemão Reinhard Maack. Entre 1940 e 1941 Maack efetuou diversas incursões à Serra do Ibitiraquire com o objetivo de obter medições e anotações sobre a fauna e a geomorfologia da região. Naquela época ele registrou que o cume do Pico Paraná teria 1.922 metros de altitude, sendo a partir deste momento a mais alta montanha do Paraná e da Região Sul do Brasil. Antes disso, a montanha mais alta do estado do Paraná era o Monte Olimpo no Marumbi.

    Maack juntamente com os alpinistas Rudolf Stamm (1910 - 1959) e Alfred Mysing e com auxílio de tropeiros da região, partiram em 28/06/1941 com o objetivo de conquistar o cume da montanha. Stamm e Mysing conseguiram o intento em 13/07/1941.

    Em 1992 sua altitude foi aferida em 1.877,392 metros através do Sistema de Posicionamento Global por três equipes da Universidade Federal do Paraná, coordenadas pelo professor Paulo César Lopes Krelling, do curso de Pós-Graduação em Ciências Geodésicas Esta medida é adotada oficialmente desde então

    O acesso principal dela é pelo Planalto, a partir da BR 116, pela Fazenda de nome homônimo. Por isso, tenha em conta que a entrada é paga, portanto, não esqueça de levar dinheiro. O proprietário da Fazenda não permite seguir a trilha quem não estiver portando lanterna!

    A trilha tem cerca de 7 km, e não apresenta grandes dificuldades, mas é preciso ter bom preparo físico. As montanhas mais próximas, como o Caratuva e o Itapiroca são recomendadas para quem ainda não tem muita experiência.

    São, aproximadamente, de 6 a 8 horas de caminhada para chegar ao cume. A trilha não apresenta dificuldades técnicas, mas exige atenção do montanhista e um considerável exercício físico para chegar no topo da montanha. Estando numa zona de clima subtropical, é importante tomar precauções nas escaladas durante boa parte do ano, principalmente no período de inverno, visto a regularidade de temperaturas abaixo de zero Celsius (0ºC). Equipamentos básicos e vestuários apropriados, evitam vários inconvenientes.

    Mas todo o esforço é recompensado, quando do cume você contempla a maravilhosa vista da serra do mar, com sua exuberante Mata Atlântica, do litoral paranaense, com as baías de Antonina e Paranaguá e mais ao longe a cidade de Curitiba!

    Sempre é bom lembrar que a área está dentro de uma Unidade de Conservação, assim todo o cuidado é pouco. Lembre que é expressamente proibido fazer fogueiras no local.

    Evite acampar nos cumes, pois a barraca causa grandes danos à frágil vegetação daquelas montanhas. Sempre que possível, dê preferência ao bivaque.

    O Pico Paraná é um Parque Estadual ainda sem infra-estrutura, mas qualquer crime ambiental é severamente punido, já tendo diversos casos recentes reportados.

    Seja cuidadoso com o meio natural e respeitoso com os outros montanhistas da região!

    Além dessa montanha, a região possui ainda o Pico Caratuva e o Itapiroca, que são de acesso mais fácil que o PP. Estas montanhas também se encontram no KML do Google Earth.

    Veja mais:

    Site da Fazenda Pico Paraná






    Notícias Relacionadas:

    Quer contribuir com o Rumos?

    O Rumos está aberto a contribuição de seus leitores. Clique para saber mais.

     



    .
    O site Rumos: Navegação em Montanhas é mantido pelo Portal AltaMontanha.com - Consulte nossa Política de Uso!